08 dezembro 2011

Trajetória: Michael Jackson (Parte II)

Continuamos a trazer o 'Rei Do Pop' para o palco do 'O Teatro Da Vida' destacando seu percurso nas décadas de 1980 e 1990, considerada a melhor fase de sua carreira espetacular. Para ler a primeira parte desta homenagem clique aqui e para ler a terceira parte clique aqui.


Michael Jackson inventou e fixou na história da dança vários passos, como o clássico Moonwalker, marca registrada do cantor até o fim. Assim, na década de 1980 era o artista mais importante da música negra mundial. Foram anos férteis e em 1985 deu seu nome para uma campanha mundial contra a fome na Etiópia, comandada por cantores e atores americanos, intitulado de projeto 'USA For Africa' com a participação de Lionel Richie, Steve Wonder, Bruce Springsteen, Tina Turner, Cindy Lauper, Billie Joel e muitos outros grandes artistas da época. Então, ao lado de Lionel Richie, compôs o mega-sucesso 'We Are The World' para a campanha humanitária.

Michael Jackson ao lado de grandes cantores gravando o clipe da música 'We Are The World'

Michael Jackson no videoclipe da música 'Thriller'

Houve no começo desta década um desconforto entre Michael e a Sony, sua gravadora, pois ele tinha compromissos extras que incomodavam a gravadora, alegando que o atrapalhava nas gravações de seus discos, sendo que esta entrou na justiça contra um projeto de Michael com Steven Spielberg e ganhou, cancelando o extra, que seria um disco que narraria o filme 'E.T. - O Extraterrestre (E.T. The Extra-Terrestrial, Steven Spielberg, 1982)'. Foi assim que a Sony conseguiu fazer Michael terminar as gravações de Thriller, o álbum mais vendido da história, influenciando a música, a dança, a moda e a televisão. Michael foi o primeiro artista negro a estar na MTV com seus clipes e isso gerou uma marca de protesto contra o racismo, um marco.

Em 1983 em um show lotado Michael mostrou pela primeira vez o passo da lua, o Moonwalker, consagrando-se, segundo a revista Rolling Stone, como o 'Rei Do Pop', impressionando público e crítica com seu passo, comparado a grandes dançarinos como Chaplin (e seu andar de vagabundo) e Gene Kelly (e os passos de 'Cantando Na Chuva (Singin' In The Rain, Stanley Donen e Gene Kelly, 1952)', assim como a Fred Astaire (e sua dança no filme 'Núpcias Reais (Royal Wedding, Stanley Donen, 1951)', sendo que estes dois últimos foram após o show cumprimentar pessoalmente Michael por sua invenção. Foi ai também que Michael mostrou pela primeira vez o chapéu e a roupa preta, juntamente com a luva brilhante.

Os passos de Moonwalker, criado por Michael Jackson

Outro passo idealizado pelo 'Rei Do Pop'

O ano seguinte foi marcado pelo acidente enquanto gravava um comercial da Pepsi, o qual incendiou com fogos de artifício o seu cabelo e o deixou internado em um hospital. Há indícios de que este acidente foi a causa de grande parte de seus problemas de saúde futuros. Mas logo estava de volta aos palcos e uma turnê beneficente com 55 concertos nos EUA e no Canadá arrecadou 75 milhões de dólares, quebrando recordes antes obtidos por Elvis Presley. A continuação de sua carreira o fez se tornar empresário e ele comprou diretos autorais do catálogo Northern Songs, que continha canções dos Beatles, Elvis Presley e outros, sendo que McCartney, seu então amigo com quem gravou alguns clipes ficou tão chateado que acabou com a amizade fraternal que até então existia.

Foi no fim dos anos de 1980 que as mudanças de rosto começaram a aparecer e várias plásticas foram realizadas, deformando seu nariz e clareando sua pela. Foi a partir daí que diversos boatos surgiram, desde o uso de uma câmera hiperbárica até o clareamento proposital de Michael, já que este supostamente não gostava de sua cor negra. Mesmo após sua morte, várias questões ficaram sem resposta, mas sabe-se que Michael realmente tinha problemas saúde que deixavam manchas brancas em sua pele, como vitiligo ou lúpus, sendo que se algum tratamento clareador foi realizado, foi para impedir a aparição destas manchas.

Mais uma marca registrada de Michael Jackson, a luva de diamantes na mão direita

Michael Jackson passeando pelo Rancho Neverland ao lado da apresentadora de TV Oprah Winfrey

Michael começa a gerar comentários maliciosos e ser apontado como excêntrico em sua maneira de ser e tudo isso se agravou com a compra do 'Rancho Neverland', no qual recebia crianças para se divertirem em seu parque de diversões particular, estando entre eles um famoso amigo mirim, Macaulay Culkin. O contato próximo com crianças geraram suspeitas de pedofilia, sendo acusado pelo pai de um menino e levado ao tribunal anos mais tarde.

Cinco de seus álbuns de estúdio se tornaram os mais vendidos mundialmente de todos os tempos: Off The Wall (1979), Thriller (1982), Bad (1987), Dangerous (1991) e HIStory (1995), assim como os clipes que produziu e/ou participou também obtiveram sucesso mundial e revolucionaram a TV.

Em minha estima, ele é o único que pode receber o título de Rei da música pop, rock e soul. (Elizabeth Taylor)

Os amigos Michael Jackson e Liz Taylor

Assim, em 1990 sua pele era alva e a repercussão dos boatos sobre sua vida pessoal eram intensos, mas continua lançando discos de muito sucesso, vendendo milhões de cópias, transformando em ouro tudo o que toca. Foi em 1991 que Michael revelou informações sobre o vitiligo, dizendo que era a doença o que clareava sua pele e não tratamentos artificiais.

Em 1992 Michael fundou a Heal The World, fundação de caridade que ampra milhões de crianças ao redor do mundo ameaçadas pela Guerra e pela fome. Foi em 1993 que surge o primeiro caso de pedofilia envolvendo Jackson, com um processo judicial acusando o cantor de ter abusado sexualmente de Jordan Chandler, um garoto de 13 anos de idade, sendo que os advogados de defesa do cantor propõem um acordo de 20 milhões de dólares com a família e o caso é arquivado, não antes de deixar manchada a imagem do astro. No programa de Oprah Winfrey ele revela sua vida pessoal e fala sobre o vitiligo, negando todas as acusações impostas a ele, mas isso não limpa sua imagem.

Michael Jackson e Lisa Marie Presley, sua primeira esposa

Gravação do videoclipe 'They Don't Care About Us' no Morro Santa Marta, no Rio De Janeiro

Em 1994 acontece o casamento de Michael com a filha de Elvis Presley, Lisa Marie Presley, de 26 anos. A união do 'Rei Do Pop' com a filha do 'Rei Do Rock', ou seja, um acontecimento de proporção mundial. A imprensa publica que o casamento era uma conveniência para o sucesso de ambos, um golpe publicitário. Não se sabe o que é verdade ou mentira em muitas das coisas referentes a Michael, mas o fato é que dois anos depois acontece a separação do casal, sem deixar um feliz e milionário herdeiro.

Mais discos, clipes e sucesso estão na estrada do 'Rei Do Pop', com fãs enlouquecidos por todas as partes do mundo e várias turnês de sucesso planetário. Michael visita várias partes do mundo, inclusive o Brasil, gravando aqui um de seus clipes, o da música 'They Don't Care About Us', na favela Santa Marta no Rio de Janeiro e na Bahia, com o grupo de percussão Olodum.

Michael Jackson com seu primeiro filho recém-nascido Michael Joseph 'Prince' Jackson Jr.

Em 1996, seus fãs são pegos de surpresa pelo segundo casamento de Michael, desta vez com Deborah Rove, de 37 anos, enfermeira da dermatologista do cantor, em uma união que gerou dois filhos: Prince Michael Jr., nascido em 1997 e Paris Michael Katherine, nascida no ano seguinte. A separação era esperada e em 1999 Michael obtém a guarda dos filhos na Justiça, sendo que estes filhos protagonizam cenas estranhas ao público, sendo mantidas em total isolamento, saindo na rua com véus sobre o rosto e estudando em casa, sendo que eles só chegaram a frequentar escolas após a morte do cantor, que ocorreu em 2009.


Na próxima postagem seguiremos os passos de Michael a partir do ano de 2000 até às repercussões após sua morte, em 2009. Até lá!



Para entender a dinâmica do 'O Teatro Da Vida' visite a página sobre o blog.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...