29 setembro 2011

Jô Soares: Um Beijo Do Gordo!

Neste mês prestamos nossa homenagem para uma pessoa múltipla e que faz excelentemente tudo que se propõe, destacando-se como ótimo: ator, apresentador, humorista, músico, escritor, diretor e pintor. Recentemente realizou um sonho: entrevistar e dedicar um programa inteiro a Roberto Carlos, momento emocionante para ele e para os espectadores. Estamos falando de Jô Soares, aquele gordinho sem o qual não podemos dormir sem suas gotas de inteligência e humor!



"Não existe esse negócio de terceira idade, só existe duas opções: Vivo ou morto!" (Jô Soares)

José Eugênio Soares (Rio de Janeiro, 16 de janeiro de 1938), mais conhecido como Jô Soares ou simplesmente Jô, é um humorista, apresentador de televisão, escritor, artista plástico, dramaturgo, diretor teatral, músico e ator brasileiro.

Filho do empresário paraibano Orlando Soares e da dona de casa Mercedes Leal, Jô queria ser diplomata quando criança. Estudou no Colégio São Bento do Rio de Janeiro e em Lausanne na Suíça, no Lycée Jaccard, com este objetivo. Porém, percebeu que o senso de humor apurado e a criatividade inatas apontavam-no para outra direção.



Dono de um talento versátil, além de atuar, dirigir, escrever roteiros, livros e peças de teatro, Jô Soares também é apreciador de jazz e chegou a apresentar um programa de rádio na extinta 'Jornal Do Brasil AM', no Rio de Janeiro, além de uma experiência na também extinta 'Antena 1 Rio de Janeiro'.

Entre 1959 e 1979, Jô Soares foi casado com a atriz Teresa Austregésilo. Com ela teve um filho: Rafael Soares (nascido em 1964). De 1980 a 1983, foi casado com a atriz Sílvia Bandeira, doze anos mais nova. Já namorou a atriz Mika Lins. Em 1987, casou-se com a designer gráfica Flávia Junqueira Pedras Soares, de quem se separou em 1998. O apresentador admitiu sofrer de TOC (Transtorno Obsessivo Compulsivo). Jô é sobrinho de Kanela, ex-técnico da seleção brasileira de basquete.




O apresentador fala, com diferentes níveis de desenvoltura, cinco idiomas estrangeiros: inglês, francês, italiano, alemão e espanhol, inclusive fazendo traduções de Barbarella do francês.

Jô diz que herdou da mãe o senso de humor extrovertido e do pai o senso de humor introvertido. O casal faleceu quando o apresentador tinha 30 anos. Primeiro a mãe, atropelada no Rio de Janeiro. Orlando morreu um ano depois. Uma história muito curiosa marca essa passagem. "Dez anos após a morte da mamãe, peguei um táxi no aeroporto. O motorista parou no meio do trajeto e começou a chorar", lembra. "Disse que ele era o taxista que a havia atropelado e que não conseguia dormir fazia dez anos, precisava do meu perdão. Ele não teve culpa de nada, e é claro que perdoei."



Generosidade é uma marca sua que poucos conhecem: adora agradar aos conhecidos e não mede esforços para isso. Certa vez, deu a Willem van Weerelt, diretor de seu programa, um Rolex Submariner. Pouco tempo depois, o relógio foi roubado. Ao ver a frustração do amigo, não titubeou: presenteou-o com outro igual. Quando namorava sua segunda mulher, Flávia, resolveu fazer uma surpresa de aniversário. Embrulhou um Escort novinho e, quando ela apareceu na garagem, pôs 'Parabéns Pra Você' no rádio do carro e ainda levou seu copeiro para servir champanhe. "Generosidade talvez seja a descrição mais sintética quando se fala do Jô", diz Flávia. "Mimar as pessoas faz parte de sua personalidade." Em outra ocasião, durante uma viagem a Nova York em que compromissos fizeram os dois se desencontrarem várias vezes, ele encheu o apartamento com livros e catálogos, duas paixões da ex-mulher. "Pela sala, havia caminhos feitos de catálogos, que levavam a fotos, bilhetinhos e outras gracinhas", lembra. 

Abaixo alguns vídeos que contam um pouco da sua história e nos mostra um pouco do seu talento:










Abaixo a descrição da carreira de Jô Soares como ator, apresentador, autor, diretor entre outros:


ATOR

1954 a 1962 | Grande Teatro Tupi | Televisão | TV Tupi
1954 | Rei Do Movimento | Cinema | de Victor Lima e Hélio Barroso

1956 | De Pernas Pro Ar | Cinema | de Victor Lima

1957 a 1962 | Noite De Gala | Televisão | Série | TV Rio
1957 | Pé Na Tábua | Cinema | de Victor Lima

1958 | TV Mistério | Televisão | Série | TV Rio

1959 | Aí Vêm Os Cadetes | Cinema | de Luiz de Barros
1959 | O Homem Do Sputnik | Cinema | de Carlos Manga | Personagem: Espião Americano
1959 | O Auto Da Compadecida | Teatro | Personagem: Bispo

DÉCADA DE 1960 | 7 Belo Show | Televisão | Record
DÉCADA DE 1960 | Cine Jô | Televisão | Record
DÉCADA DE 1960 | Jô Show | Televisão | Record
DÉCADA DE 1960 | La Revue Chic | Televisão | Record
DÉCADA DE 1960 | Praça Da Alegria | Televisão | Record
DÉCADA DE 1960 | Quadra De Ases | Televisão | Record
DÉCADA DE 1960 | Rifi-7 | Televisão | Record

1960 | Vai Que É Mole | Cinema | de J. B. Tanko | Personagem: Bolinha
1960 | Tudo Legal | Cinema | de Victor Lima | Personagem: Euclides

1961 | O Riso É O Limite | Televisão | Série | TV Rio

1965 | Ceará Contra 007 | Televisão | Novela | Record | Personagem: Jaime Blonde
1965 | Pluft, O Fantasminha | Teatro | de Romain Lesage

1967 a 1971 | Família Trapo | Televisão | Série | Record | Personagem: Gordon

1968 | Hitler IIIº Mundo | Cinema | de José Agrippino di Paula
1968 | Papai Trapalhão | Cinema | de Victor Lima | Personagem: Tio Abelardo

1969 | Agnaldo, Perigo À Vista | Cinema | de Reynaldo Paes de Barros
1969 | A Mulher De Todos | Cinema | de Rogério Sganzerla | Personagem: Doktor Plirtz

DÉCADA DE 1970 | Todos Amam Um Homem Gordo | Teatro | de Jô Soares | Personagem: monólogo
DÉCADA DE 1970 | Ame Um Gordo Antes Que Acabe | Teatro | de Jô Soares | Personagem: monólogo

1970 a 1972 | Faça Humor, Não Faça Guerra | Televisão | Série | Globo

1971 | Nenê Bandalho | Cinema | de Emílio Fontana | Personagem: Locutor

1972 a 1975 | Satiricom | Televisão | Série | Globo

1973 | Amante Muito Louca | Cinema | de Denoy de Oliveira | Personagem: Diretor do Cabaret

1976 a 1982 | Planeta Dos Homens | Televisão | Série | Globo
1976 | O Pai Do Povo | Cinema | de Jô Soares | Personagem: O Magnífico Contreras / Cardeal / Silvestrina

1978 | Viva O Gordo E Abaixo O Regime | Teatro | de Jô Soares | Personagem: monólogo

1979 | Tangarela, A Tanga de Cristal | Cinema | de Lula Campelo Torres
1979 | Loucuras, O Bumbum De Ouro | Cinema | de Carlos Imperial

1981 a 1987 | Viva O Gordo | Televisão | Série | Globo

1983 | Plunct, Plact, Zuuu | Televisão | Especial | Globo | Personagem: Mestre Cuca / Rei
1983 | Um Gordoidão No País Da Inflação | Teatro | de Jô Soares | Personagem: monólogo

1985 | Chico Anysio Show | Televisão | Série | Globo | Personagem: Coronel Pantoja

1986 | Cidade Oculta | Cinema | de Chico Botelho

1988 a 1990 | Veja O Gordo | Televisão | Série | SBT
1988 | O Gordo Ao Vivo | Teatro | de Jô Soares | Personagem: monólogo

1994 | Um Gordo Em Concerto | Teatro | de Jô Soares | Personagem: monólogo

1995 |  Sábado | Cinema | de Ugo Giorgetti | Personagem: Homem Na Casa Das Máquinas

2000 | Sai De Baixo (Episódio: No Natal A Gente Vem Te Mudar) | Televisão | Série | Globo | Personagem: Papai Noel

2001 | O Xangô De Baker Street | Cinema | de Miguel Faria Júnior | Personagem: Desembargador

2002 | Joana E Marcelo, Amor (Quase) Perfeito | Cinema | de Marco Altberg | Personagem: ele mesmo

2003 | Fantástico 30 Anos: Humor | Cinema | de Francisco Chagas e Kiko Gomes
2003 | Person | Cinema | Marina Person

2004 | A Dona Da História | Cinema | de Daniel Filho


DIRETOR

1976 | O Pai Do Povo | Cinema


AUTOR

1967 a 1971 | Família Trapo | Televisão | Série | Record | com Carlos Alberto de Nóbrega

DÉCADA DE 1970 | Todos Amam Um Homem Gordo | Teatro
DÉCADA DE 1970 | Ame Um Gordo Antes Que Acabe | Teatro

1970 a 1972 | Faça Humor, Não Faça Guerra | Televisão | Série | Globo | com Max Nunes, Haroldo Barbosa e Renato Corte Real

1976 a 1982 | Planeta Dos Homens | Televisão | Série | Globo | com Max Nunes, Hilton Marques, Haroldo Barbosa, Afonso Brandão, Luis Fernando Veríssimo, Redi, Sérgio Rabello, Alfredo Camargo e J. Rui
1976 | O Pai Do Povo | Cinema | com Carlos Ebert e Alfredo Zema

1978 | Viva O Gordo E Abaixo O Regime | Teatro

1983 | Um Gordoidão No País Da Inflação | Teatro

1985 | O Astronauta Sem Regime | Livro | Editora L&PM

1988 | O Gordo Ao Vivo | Teatro

1994 | Um Gordo Em Concerto | Teatro

1995 | O Xangô De Baker Street | Livro | Editora Companhia Das Letras

1998 | O Homem Que Matou Getúlio Vargas | Livro | Editora Companhia Das Letras

2001 | O Xangô De Baker Street | Cinema

2005 | Assassinatos Na Academia Brasileira De Letras | Livro | Editora Companhia Das Letras

2011 | As Esganadas | Livro | Editora Companhia Das Letras


OUTROS

1954 a 1962 | Grande Teatro Tupi | TelevisãoSérie | TV Tupi | Atuação: roteirista

1959 | Jô, O Repórter | TelevisãoSérie | TV Tupi | Atuação: entrevistador
1959 | Entrevistas Absurdas | TelevisãoSérie | TV Tupi | Atuação: entrevistador
1959 | Câmera Um | TelevisãoSérie | TV Tupi | Atuação: roteirista

DÉCADA DE 1960 | Show A Dois | TelevisãoSérie | Record | Atuação: redator
DÉCADA DE 1960 | Três É Demais | TelevisãoSérie | Record | Atuação: redator

1963 a 1964 | Programa Silveira Sampaio | TelevisãoSérie | Record | Atuação: entrevistador

1983 | Jornal Da Globo | Televisão | Telejornal | Globo | Atuação: comentarista

1988 a 1999 | Jô Soares Onze e Meia | Televisão | Programa De Entrevistas | SBT | Atuação: entrevistador

2000 até hoje | Programa Do Jô | Televisão | Programa De Entrevistas | Globo | Atuação: entrevistador


Para entender a dinâmica do 'O Teatro Da Vida' visite a página sobre o blog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...