27 abril 2011

Béla Lugosi: A Gloriosa Vida De Drácula

O mês de abril está terminando e deixamos este espaço de homenagem muito bem preenchido com aquele que ficou imortalizado como Drácula.

Bela Ferenc Dezsõ Blaskó, mais conhecido como Béla Lugosi, (Lugoj, 20 de Outubro de 1882 - Los Angeles, 16 de Agosto de 1956) foi um ator húngaro nascido no então Império Austro-Húngaro, na região do Banat.




O mais jovem dos quatro filhos de um banqueiro, Bela Lugosi começou a sua carreira nos palcos da Europa em várias peças de William Shakespeare. Mas tornou-se famoso pelo seu papel de Drácula numa encenação da clássica história de vampiro de Bram Stoker, e teve como especialidade os filmes de horror.

Bela Lugosi fugiu de casa com 11 anos, abandonou a escola e engajou-se no trabalho de mineração. Na adolescência começou a atuar em pequenas companhias teatrais. O caminho mais comum o guiou do teatro para o cinema mudo húngaro, atuando com o nome artístico de Arisztid Olt. Porém, teve que interromper seu início de atividades no cinema graças à Primeira Guerra Mundial. Há boatos de que ele tenha sido ferido três vezes, assim causando sua futura dependência em morfina para aliviar as dores que seguiram por sua vida inteira. Há também uma versão que diz que ele conseguiu ser liberado do serviço se passando por louco.




Após a fase militar teve uma vida conturbada. Fez cerca de 12 filmes, casou-se pela 1ª de cinco vezes e saiu da Hungria por conta das suas opiniões políticas. Ele se refugiou na Alemanha, mas passou pouco tempo no país e foi para os Estados Unidos. Bela participou do teatro na comunidade húngaro-americana e após algum tempo ganhou a oportunidade de interpretar Drácula numa adaptação teatral escrita por John Balderston.

Sua interpretação única e assustadora nesta peça foi que abriu as portas para seu estrelato no cinema. O diretor Tod Browing descobriu e o chamou para interpretar o vampiro em sua versão cinematográfica de Drácula (Dracula - 1931). Este papel deu estrelato a Lugosi, mas ao mesmo tempo o marcou como "um ator de um só papel".

Bela fez vários outros filmes de horror, como também de outros gêneros. Porém, o ator não conseguiu estabilidade no cinema e passou a partir de meados da década de 30 a atuar em filmes baratos. Foi descoberto por Ed Wood, que gravou alguns filmes com Bela (inclusive Ed Wood arcou com vários custos de internação de Bela, consumido pelo vício em morfina).




O último filme de Bela Lugosi foi Plan 9 from Outer Space, de Ed Wood. Porém Bela filmou somente uma semana, falecendo no dia 16 de agosto de 1956. Bela foi sepultado com o traje de Drácula. O Horror perdia assim um de seus maiores ícones.

Uma estátua de Lugosi pode ser vista hoje em um dos cantos do Castelo Vajdahunyad em Budapeste. A capa que Lugosi usou no filme Drácula sobrevive ainda hoje na posse da Universal Studios. Em 1963, Andy Warhol fez uma pintura de telas de seda com imagens de Lugosi de um filme de Drácula. A pintura está na coleção do Museu Boijmans van Beuningen. Bauhaus, uma banda de rock formada em Northampton em 1978, escreveu uma canção intitulada Bela Lugosi's Dead, lançado em agosto de 1979, e é muitas vezes considerado o primeiro disco de rock gótico.


Fonte: adaptado do Wikipedia.




Para entender a dinâmica do 'O Teatro Da Vida' visite a página sobre o blog.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...