16 junho 2005

A Internet - Capítulo 5 - O seu lado podre

Por Jonathan Pereira

Infelizmente, como tudo o que existe tem sempre sua parcela de "lado bom" e de "lado ruim", a Internet não é uma excessão. Mas há um compensatório. No geral a Internet ainda é do bem, e apenas uma pequena fatia dela é que debanda para o lado ruim, criando uma fatia podre no mundo virtual com as fraudes virtuais, vírus, a pedofilia, o cybererostismo, hacker, os spams e scams, a pirataria, entre outros.

Como já pudemos perceber, o mundo virtual é a representação dos costumes, fatos, ações do mundo real. Tudo o que fazemos ou pensamos no mundo real, de alguma forma, guardada as devidas proporções, estão inseridas e adaptadas para o mundo virtual. Assim também com os riscos e os crimes que encontramos aqui no mundo real, também está presente no virtual.

Logicamente, você sendo um adepto fervoroso da Internet ou não, já presenciou, verificou ou soube de algum tipo de crime virtual cometido com algum conhecido seu. E infelizmente, esse lado podre da Internet é muito mais noticiado e relatado pelos meios comunicação, do que as benfeitorias e avanços benéficos que a Internet traz as nossas vidas. Assim, a proporção e sensação, perante aquelas pessoas sem muita intimidade com o mundo virtual, de que a Internet é a profanação do mal no mundo moderno, fica evidenciada de forma errada.

Mas que há crimes virtuais que atingem pessoas e empresas reais, isso é fato. A idéia de que os crimes serão cometidos em casa, na frente de um computador, sem que seja necessária mostrar sua cara, nome, endereço, documentação de identificação, ou seja, de que você será o "Homem Invisível" do crime, é uma grande e inevitável ilusão.

Mesmo que você pratique qualquer ato ilegal na Internet, sem se utilizar nome, cara e localização, com certeza seu ato está sendo monitorado e gravado. Afinal, cada computador tem um tal de Endereço IP. Endereço esse que é único e intransferível para cada computador existente no mundo. Esse endereço, para exemplificar, seria como seu endereço residencial, cada pessoa tem o seu e não há como fugir disso. Ou seja, nos crimes virtuais sempre existiram rastros, sabendo da existência deles ou não.

As fraudes online têm ganhado um parceiro muito importante e cada vez mais comum, os scams. Como se não bastassem os vírus e spam (mensagens enviadas a milhares ou milhões de e-mail ao mesmo tempo) usados pelos fraudadores, agora eles têm essa nova ferramenta. Scams são e-mails enviados para sua caixa de entrada do webmail, oferecendo promoções e vantagens, ou solicitando algum tipo de recadastramento.

Para agregar valor a fraude, as mensagens vem sob o nome de empresas reconhecidas, bancos etc. Assim, quando o usuário clica em uma mensagem dessa, geralmente, é instalado sem que você perceba um vírus trojan, que mesmo sendo excluída essa mensagem, ele ainda agirá no seu micro rastreando a digitação e acesso em cada página de Internet que você entrar, possibilitando roubar senhas, números de contas, dados cadastrais, entre outros.

Para se prevenir desse ataque, basta perceber alguns erros grosseiros como: quebras de imagens, textos sem formatação e erros de ortografia, coisa que dificilmente aconteceria quando as empresas alvos são multinacionais ou grandes empresas nacionais. Mas mesmo assim evite:

- Abrir e-mails da qual você não conheça a procedência ou que seja suspeito;
- No caso de receber formulários, recadastramento, solicitação de envio de dados pessoais e cadastrais de empresas, mesmo que contendo o link da instituição no corpo do texto, não clique, não faça download de arquivos e nem responda a mensagem;
- Se ainda persistir a dúvida da idoneidade do e-mail, digite o endereço eletrônico da empresa, entre em contato com ela e a questione da validade do e-mail recebido;
- Não forneça, caso não tenha sido solicitado por você junto à empresa, nenhum dado cadastral, pessoal ou financeiro via e-mail;
- Manter sempre seu antivírus e firewall atualizados. Os principais antivírus disponíveis no mercado são da Symantec e McAfee.

Com o avanço da Internet, também avançaram os serviços e sites dedicados à pornografia e ao sexo. Fazendo uma busca no Google com a palavra “sex”, você terá um impressionante retorno de mais de 75 milhões de sites que contém essa palavra em seu conteúdo. Porém, fazer sexo virtual não é um crime, e sim uma opção. Que de ilegal não tem nada.

Porém, na mesma proporção crescente do sexo virtual e pornografia, encontramos a pedofilia, essa sim ilegal. Recentemente a Polícia Federal prendeu um homem acusado de ser um dos maiores pedófilos do país, em sua casa foram apreendidas mais de 280 mil fotos de pedofilia, a maior apreensão até hoje desse tipo de material no Brasil.

Lógico que a pedofilia, assim como os outros crimes não surgiram com a Internet, porém, com essa sensação de impunidade e aparente realização do crime perfeito, esse tipo de ato cresceu com a popularização da rede mundial de computadores. Infelizmente, a atuação dos criminosos é mais severa que as leis nacionais. Mas agora, nos órgãos competentes do governo, já estão sendo tomadas medidas para inibir crimes virtuais.

Uma grande ilusão se faz quando um pai ou uma mãe tranca o filho dentro de casa, põe um micro no seu quarto e acha que o filho estará protegido do mundo, dos bandidos e dos criminosos. Infelizmente não, pois os pedófilos agem justamente por ter uma "ajuda" dos pais das crianças. Uma dica interessante para evitar esse tipo de crime dentro da sua casa, é não deixar o computador que seu filho utiliza dentro do quarto dele, coloque-o em um local onde essa criança possa ser monitorada e assim, impedir esses atos.

Não podemos deixar de falar dos hackers, ou melhor, crackers, quando tratamos de ilegalidade virtual. Sim, os dois têm uma coisa em comum: são conhecedores profundos da ciência dos computadores, na qual exploram o máximo todos os recursos que a informática podem lhe oferecer, ou seja, os "PHd" em informática. Mas ai vem o ponto importante que difere hacker e cracker, é a sua intenção. O hacker é aquele indivíduo que tenta ultrapassar a barreira imposta pelos sites e sistemas de proteção virtuais, a fim de conseguir apenas conhecimento, e quando consegue, termina sua batalha. Já o cracker inicia sua batalha justamente ao romper essa barreira, sempre com a intenção de se beneficiar ou prejudicar alguém.

Hoje o mundo coorporativo tem olhado os hackers com mais atenção, e têm dado a eles importantes cargos na área de segurança da informação e segurança de dados. Afinal, ninguém melhor que um hacker para cuidar da área de informática de uma empresa.

Não podemos deixar de falar na pirataria virtual, e esse deva ser um dos crimes mais difundidos na rede. Hoje existem grupos de discussão que distribuem os últimos lançamentos em cópias de livros de graça a qualquer um, e assim, você poderá ter uma biblioteca virtual respeitável, com mais 100 e-books em apenas uma semana. Também há a pirataria musical, essa que ouvimos com mais freqüência, as famosas MP3, que terá uma abordagem específica para ela futuramente, porém, falar que todo arquivo MP3 é ilegal é uma mentira e um engano. Também há a pirataria dos games e programas, tanto que a Microsoft lançou este ano um Windows mais barato e com menos recursos para países subdesenvolvidos, sendo um dos motivos, a antipirataria.

Abaixo, alguns números dessa fatia do mundo virtual:

- 2,1% dos sites maliciosos de todo mundo estão no Brasil;
- 75.722 incidentes de segurança registrados em 2004 no Brasil;
- 74.721 casos de spams denúnciados em média por mês aqui no Brasil;
- 3,2% dos e-mails com vírus de todo o mundo vêm do Brasil;
- 1.500 cavalos-de-tróia ameaçam a segurança bancária no Brasil;
- 96 mil ataques hackers foram disparados do Brasil em 2003;
- 95 hackers presos pela Polícia Federal entre 2003 e 2005;
- 3.786 foi o número de fraudes bancárias denunciadas em 2004 no Brasil;
- 1986 foi o ano de criação do Brain, primeiro vírus de computador;
- 10.724 novos vírus detectados em 2004, um crescimento de 51,83% em relação a 2003;
- 67% dos PCs em todo o mundo estão infectados com programas espiões;
- 207 países tiveram micros infectados pelo vírus Netsky.P, o maior vírus de 2004.

A Internet realmente é uma Deusa moderna, onde também tem seu "Calcanhar de Aquiles". A solução é sempre a precaução, informação e atenção, assim, você poderá desfrutar muito mais do lado bom da rede e evitar ao máximo o seu lado negro.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...