11 junho 2011

1001 Filmes: Asas Do Desejo (Der Himmel Über Berlin)

DIREÇÃO: Wim Wenders;
ANO: 1987;
GÊNEROS: Fantasia e Drama;
NACIONALIDADE: Alemanha Ocidental e França;
IDIOMA: Alemão, Inglês e Francês;
ROTEIRO: Peter Handke e Wim Wenders;
BASEADO EM: ideia de Wim Wenders;
PRINCIPAIS ATORES: Bruno Ganz (Damiel); Solveig Dommartin (Marion); Otto Sander (Cassiel); Curt Bois (Homero, O Velho Poeta); Peter Falk (Estrela Do Cinema, ele mesmo); Elmar Wilms (Homem Triste); Sigurd Rachman (Suicída) e Beatrice Manowski (Moça Do Bar).





SINOPSE: "Dois anjos, invisíveis aos olhos humanos, ajudam a proporcionar conforto para as almas sozinhas e deprimidas após estas passarem para o Outro Lado. Certo dia um deles passa a querer experimentar as sensações que somente os vivos possuem, e resolve abrir mão de sua imortalidade em troca de poder ser um deles." (Cineplayers).



"Asas Do Desejo' é o filme mais lírico e poético que vimos até hoje na nossa saga dos '1001 Filmes'. Por ter um enredo, até então, inédito para nós, foi bastante questionador e reflexivo. Ao narrar a visão dos anjos sobre os terrenos, Win Wenders nos mostra que até mesmo anjos, seres desprovidos de tentações e sentimentos humanos, em algum momento se deparam com a 'humanização' que parece inevitável. O enredo não traz diálogos até seus minutos finais, apenas personagens principais, os anjos, ouvindo pensamentos de pessoas que os rodeiam, e quando percebem que determinada pessoa está triste, então intervém para trazer a felicidade e a esperança àquele ser. Alocar o filme em Berlim, meses antes da queda do muro, foi como deitar-se na cama, com cobertores quentes em uma noite fria: perfeito. Uma paisagem solitária, vazia, fria e desprovida de cores, foi a tela ideal para a pintura feita por Wenders. A analogia de que os anjos são perfeitos, desprovidos de maldades e tentações carnais, e que são exclusivos apenas a seres humanos é muito importante, pois retratam que as coisas não são bem assim. Anjos não são tão puros e nem seres humanos são tão perversos. Porém, o filme parece recomeçar do zero, nos quesitos enredo e fotografia, quando um dos anjos resolve torna-se humano, e ai o que era preto e branco passa a ter cores e os pensamentos se transformam em diálogos. Podemos colocar esse filme como o primeiro de uma trilogia que tem como base o amor de um anjo por um ser terrestre, sendo esse o primeiro e único filme da trilogia assistido por mim até agora."

(1: Ruim; 2: Regular; 3: Bom; 4: Ótimo; 5: Excelente)
Jonathan Pereira





"Este bonito filme de Win Wenders, um dos mais importantes diretores alemães, mostra como anjos se colocam a favor do desejo e são seduzidos pelas alegrias, tristezas e sabores terrenos. Assim, o filme narra lentamente toda trajetória de Damiel ao fazer seu 'trabalho' de acalentar pessoas que sofrem em silêncio, ouvindo seus pensamentos e as tocando com sua paz, juntamente com sua sede por viver aquelas aventuras, sua vontade de ver a vida com todo seu colorido, ao invés do preto e branco em que vive. A versão de Hollywood 'Cidade Dos Anjos (City Of Angels, 1998)' centra-se no romance vivido pelo casal, enquanto este tem maior foco na inveja que os anjos têm da vida de desejos do submundo, sendo que para mim foi difícil me desvencilhar da versão americana quando assistI a este filme. Portanto, Wenders nos traz de forma muito poética um anjo louco para cair, louco para ver a cor e sentir o sabor do sangue, renunciando à sua divindade, nos deixando várias questões, entre elas: melhor ser anjo ou mortal?"

(1: Ruim; 2: Regular; 3: Bom; 4: Ótimo; 5: Excelente)
Kleber Godoy





Para entender o que são os 1001 Filmes, acesse a página explicativa.

Para entender a dinâmica do 'O Teatro Da Vida' visite a página sobre o blog.





















Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...