11 fevereiro 2012

1001 Filmes: Além Da Linha Vermelha (The Thin Red Line)

DIREÇÃO: Terrence Malick;
ANO: 1998;
GÊNEROS: Ação, Drama e Guerra;
NACIONALIDADE: EUA;
IDIOMA: inglês;
ROTEIRO: Terrence Malick;
BASEADO EM: livro homônimo de James Jones;
PRINCIPAIS ATORES: Jim Caviezel (Soldado Robert Witt); Sean Penn (Primeiro Sargento Edward Welsh); Nick Nolte (Tenente Coronel Gordon Tall); John Cusack (Capitão John Gaff); George Clooney (Capitão Charles Bosche); Ben Chaplin (Soldado John Bell); John Travolta (General de Brigada Quintard); Miranda Otto (Marty Bell); Elias Koteas (Capitão James Staros); John C. Reilly (Sargento Storm); Adrien Brody (Cabo Geoffrey Fife); Woody Harrelson (Sargento Keck); Jared Leto (Segundo Tenente Whyte); Dash Mihok (Soldado Don Doll); Tim Blake Nelson (Soldado Tills); Larry Romano (Soldado Mazzi); John Savage (Sargento McCron); Arie Verveen (Sargento Charlie Dale); Kirk Acevedo (Soldado Tella); Penelope Allen (Mãe de Witt); Mark Boone Junior (Soldado Peale); Paul Gleason (Tenente George Band); Don Harvey (Sargento Becker); Danny Hoch (Soldado Carni); Thomas Jane (Soldado Ash); John Dee Smith (Soldado Train) e Nick Stahl (Soldado Bead).




SINOPSE: "Durante a Segunda Guerra Mundial, fica claro que o resultado da batalha de Guadalcanal influenciará fortemente o avanço japonês no Pacífico. Assim, um grupo de jovens soldados enviado para lá, trazendo alívio para as esgotadas unidades da marinha. Lá os recém-chegados conhecem um terror que nem imaginavam, mas no meio deste desespero surgem fortes laços de amor e amizade." (Adoro Cinema)


"Depois de 20 anos ausente, podemos chamar de férias prolongada e enclausurada em Paris, Malick anuncia que está preparando um novo filme, causando burburinhinho na mídia especializada, e algum tempo depois, com direito a segredo que só James Bond pode ter, é revelado o novo filme. Um esquadrão de estrelas de Hollywood, outro front de novos e promissores talentos e um roteiro fictício sobre a segunda Guerra Mundial, então, o que era expectativa, tornou-se um dos mais esperados filmes da década de 1990. E a espera não foi em vão! Mesmo tendo um outro clássico, sendo sua maior comparação, que iremos comentar aqui na seção, lançado meses antes 'O Resgate Do Soldado Ryan (Saving Private Ryan, Steven Spielberg, 1998)', o filme de Malick é completamente diferente do filme de Spielberg, com uma exceção: a Guerra. Enquanto em 'O Resgate Do Soldado Ryan' a guerra é o foco, em 'Além Da Linha Da Vermelha', o foco não é guerra, pelo contrário, ela aparece como intrusa no filme, como uma mancha em imagens espetaculares da Austrália e das Ilhas Salomão. Mas a guerra não é apenas retratada como algo fora de lugar, ela também serve como reflexão para prioridades e cuidados que o Homem têm com sigo próprio e com sua raça, aspectos esses, abordados de forma magistral e competente por Malick. Mais um pouco, ou talvez nas quase 3 horas cortadas das filmagens originais, o filme se transformaria um documentário, bem ao estilo daqueles exibidos pela Discovery. E o elenco? Esse parecia em transe com o enredo, estrelas e promessas mostrando por que são consideradas assim. Fantástico! Destaque para a atuação hors concours de Nick Nolte. Um filme de guerra poético!"

(1: Ruim; 2: Regular; 3: Bom; 4: Ótimo; 5: Excelente)
Jonathan Pereira





"Malick, discreto, com contratos estranhos que pedem sua invisibilidade comercial, após excelentes filmes se ausenta 20 anos sem dar satisfação a ninguém. Quando retorna de seu 'retiro espiritual', nos brinda com outros ótimos filmes, o primeiro deles é este, 'Além Da Linha Vermelha'. Aqui encontramos uma obra com questões existenciais ilustradas pela guerra, questionando quem é este estranho que está ao nosso lado, nosso irmão, a quem deveríamos proteger e sermos protegidos, mas que violentamos e matamos. Ele pergunta: quando nos tornamos tão cruéis? Mais do que um filme crítico sobre a guerra esta película coloca reflexões com tons teológicos, mostrando um Deus que observa a tudo e todos em raios de sol entre as árvores, julgando o desenvolvimento do livre-arbítrio dado por ele ao ser humano. Assim, mostrando imagens belas e horrendas contrasta com outros filmes de guerra já realizados e comentados aqui em nosso blog, colocando as características próprias de Malick. Neste sentido, cenas marcantes como a morte do soldado e o ar triste de seu superior por não ter lhe dito o quanto o admirava e frases marcantes do narrador cercam o filme: 'se eu nunca o encontrar nessa vida, me deixa sentir sua falta.' Além de tudo isso, traz alguns erros, dando margem à reflexões, como o fato de mostrar os japoneses caindo de joelhos perante a vitória dos soldados americanos, sabendo-se que na realidade eles lutavam até a morte com bravura, causando uma distorção histórica. Com ótimos atores que na época eram famosos ou começavam a ser, cortado pela metade na edição, deixou de fora atores como Gary Oldman, que foi ator na obra original de quase 6 horas. Por fim, assistir Terrence Malick é ecoar perguntas sem respostas: qual o sentido disso tudo que vivo? qual o sentido deste blog? E destas conversas que tenho nas redes sociais? Qual o sentido da vida?"

(1: Ruim; 2: Regular; 3: Bom; 4: Ótimo; 5: Excelente)
Kleber Godoy





Para entender o que são os '1001 Filmes', acesse a página explicativa.

Para entender a dinâmica do 'O Teatro Da Vida' visite a página sobre o blog.





















Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...