16 julho 2011

1001 Filmes: Adeus, Minha Concubina (Bà Wáng Bié Jī)

DIREÇÃO: Kaige Chen;
ANO: 1993;
GÊNEROS: Drama e Romance;
NACIONALIDADE: China;
IDIOMA: chinês;
ROTEIRO: Pik Wah Li (Lilian Lee ou Lei Bik-Wa) e Lu Wei;
BASEADO EM: ideia de Pik Wah Li e Lu Wei;
PRINCIPAIS ATORES: Leslie Cheung (Cheng Dieyi ou Douzi); Fengyi Zhang (Duan Xiaolou ou Shitou); Li Gong (Juxian); Qi Lü (Mestre Guan Jinfa); Da Ying (Gerente); You Ge (Mestre Yuan); Mingwei Ma (Douzi criança); Zhi Yin (Douzi adolescente); Yang Fei (Shitou criança); Hailong Zhao (Shitou adolescente); Chun Li (Xiao Si adolescente); Han Lei (Xiao Si adulto) e Wenli Jiang (Mãe do Douzi).





SINOPSE: "É uma obra que retrata um dramático triângulo amoroso dentro de uma China em ebulição política num período de aproximadamente meio século permeado pela cultura e arte clássica chinesa" (Tecnologia e Cinema).



"Imagine algo bastante diferente na cinematografia, aquilo que não está em cartaz nos cinemas, não passa na TV e não temos facilidade para acharmos em DVD para locação, mas que por outro lado, é muito melhor que muitos filmes que estão em cartaz, que vemos na TV ou que locamos! O resultado dessa imaginação é algo bastante parecido com esse filme. Um filme que conta a história de de uma concubina, que é interpretada por um ator homem, que na sua infância, para chegar à perfeição da sua profissão, passou por abusos e crimes que no ocidente dariam prisão aos responsáveis por ele. Por isso o filme é um drama e ponto final? Não! Além disso, mostra a cultura, e educação e os costumes do povo chinês, muito colorido e minimalista. Bom, então o filme é de drama e cult? Não! Mostra também a relação amorosa entre o rei e concubina, uma paixão, um encantamento, com respeito e amor diferente daqueles que vemos do lado de cá onde o sol se põe. Portanto este filme é categorizado como drama, cult e romance? Não! Também traz a rigidez e a intolerância de uma imperialismo engessado, restrito e polidor. Bom, então o filme é um drama, cult, romance e político? Não! Ele é tudo isso, e mais: ação, arte, noir, para a família, musical, policial, guerra, terror, suspense, thriller, etc. É um filme chinês espetacular, com enredo e história chinesa inebriante, atuações de artistas chineses impecáveis, enfim, é um dos melhores filmes que já assisti na minha vida!"

(1: Ruim; 2: Regular; 3: Bom; 4: Ótimo; 5: Excelente)
Jonathan Pereira





"Aventurar-se a assistir um filme produzido por uma cultura tão diferente da nossa causa certo estranhamento e corre o risco de se cair em um 'não gostei' sem levar em conta este contexto diverso do que estamos acostumados, principalmente para nós, altamente americanizados. Este é um destes filmes, que é totalmente diferente dos 'nossos', tanto em formato quanto em argumento, e discursa sobre coisas simples da vida como o amor, a amizade e o nacionalismo. Vemos aqui um rapaz que ama outro, tanto no teatro quanto na realidade, e em dois momentos do filme eles tocam no assunto do 'teatro da vida', sendo que o 'rei' tenta separar tudo, mas a concubina argumenta que o teatro está nivelado à vida. Dieyi vive toda trajetória do filme em busca da aceitação de Xiaolou e tenta mostrar a ele que a união de ambos é mais do que arte, é vida e arte, e na busca por seu desejo proibido mostra sua alma nos palcos, tornando-se um grande artista, sublimando toda aquela imensidão afetiva que carrega e sufoca irrealizada. Coincidência ou não, Cheung, o ator que interpreta a personagem da concubina, também se destacou em sua arte e teve uma vida interna também aflitiva acabando por tirar a própria vida no ano do lançamento deste filme. Enfim, com enredo único e atuações fantásticas, todo ritmo do filme é embalado com esta intensidade e com um som de ópera chinesa que inebria e emociona. Penso que este ritmo tenha equivalência para o ocidente com 'Piaf - Um Hino Ao Amor (La Môme, Olivier Dahan, 2007)', mas não sei se acerto neste palpite, porque o ritmo chinês é totalmente diverso do filme francês, mesmo que igualmente emocionante."

(1: Ruim; 2: Regular; 3: Bom; 4: Ótimo; 5: Excelente)
Kleber Godoy





Para entender o que são os 1001 Filmes, acesse a página explicativa.

Para entender a dinâmica do 'O Teatro Da Vida' visite a página sobre o blog.





















Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...