17 fevereiro 2012

Olimpo Musical: Whitney Houston

Por Jonathan Pereira

* Antes de começar a ler sobre Whitney Houston, sugiro descer até o final da página e apertar o play do tocador para sentir verdadeiramente o que está escrito aqui. As músicas marcadas com o asterisco (*) são músicas que estão presentes na minha seleção, e consequentemente, no tocador.


NASCIMENTO / MORTE
9 de agosto de 1963 em Newark, Nova Jérsei, EUA / 11 de fevereiro de 2012 em Los Angeles, Califórnia, EUA;


PERÍODO EM ATIVIDADE
1985 a 2012;


DISCOGRAFIA
6 álbuns de estúdio, 5 álbuns de compilação, 3 álbuns de trilha sonora. Total de 14 álbuns;


PROJETOS ASSOCIADOS


PREMIAÇÕES
Grammy Awards: 6 | Emmy Awards: 1 | American Music Awards: 22 | Billboard Music Awards: 30 | People's Choice Awards: 6 | RIAA Awards: 99 | NAACP Image Awards: 16 | Soul Train Music Awards: 7 | outros: 228;


CURIOSIDADES
- Única artista com sete singles consecutivos à atingirem o #1 posição nas paradas de sucessos dos EUA, o recorde mantém-se até hoje;

The Bodyguard Original Soundtrack Album é o segundo álbum mais vendido por uma artista feminina estrangeira no Brasil, mais de 1 milhão de cópias;

- Whitney ganhou um recorde de oito American Music Awards em 1994. Ela está empatada somente com Michael Jackson, que ganhou oito da  American Music Awards em 1984;

- Artista feminina com mais American Music Awards ganhos de todos os tempos, num total de 22;

- Em 1994, Whitney recebeu um prêmio especial do World Music Awards, por ser a artista de maior vendagem da época;

- Whitney ganhou um recorde de 5 World Music Awards na cerimônia em 1994, apenas igualada por Michael Jackson em 1996;

- Whitney foi a primeira artista feminina a ter dois álbuns de diamante no mesmo ano, por Whitney HoustonThe Bodyguard Original Soundtrack Album);

- Recorde de vinte e cinco Billboard Music Awards vencidos;

- Segunda maior audiência de um filme musical para a TV por Cinderella, com mais de sessenta milhões de telespectadores, perdendo apenas para Evita, protagonizado por Madonna;

- Cinco álbuns #1 na Billboard 200 dos EUA: Whitney Houston de 1985, Whitney de 1987,  The Bodyguard Original Soundtrack Album de 1992,  Waiting To Exhale: Original Soundtrack Album de 1995 e I Look To You de 2009;

- Mais de 50 semanas acumuladas com #1 lugar na Billboard Hot 200;

- 32 canções no Top 10 da Billboard;

- 19 singles #1 mundialmente, e;

- Artista Feminina mais premiada da história certificada pelo Livro Guinness dos Recordes em 2006.


Dona de uma voz emocionante e, impressionantemente técnica, Whitney Houston era conhecida como 'A Voz', e com ela fez história na música pop mundial, na música negra e na música feminina. Infelizmente os motivos que nos levou a dedicar este espaço a ela neste mês foi inesperado e triste, queríamos poder ter dado este espaço a ela como havíamos imaginado: em um momento qualquer para relembrarmos uma grande cantora que anda sumida e no ostracismo, mas que esperamos sua volta com grande expectativa. Infelizmente essa minha ideia foi suplantada e jamais será realizada! Infelizmente!

Ela bateu vários recordes musicais, e muitos deles ainda são dela. Começou a carreira sendo a cantora que mais vendeu discos em seu álbum de estréia, e não parou mais de cantar, de nos envolver com sua música, nos deixar impressionados com sua potência vocal, bater recordes, ganhar prêmios, e principalmente, nos tocar o coração e nos elevar a um plano que só conseguimos chegar com vozes raras e divinas como a dela, que tocam o nosso ponto mais profundo, da maneira mais bonita, direta e verdadeira que um ser humano pode sentir ao ouvir uma música. E Whitney eternizou vários desses momentos que, felizmente, jamais se aplacarão.

Whitney Elizabeth Houston, seu nome de batismo, é a filha caçula de três irmãos, do executivo John Russell Houston Jr. e da cantora gospel Cissy Houston. Ela nasceu e cresceu em uma família musical com grandes cantoras do Pop, Gospel e R&B. Além da mãe, ela é prima de Dionne Warwick e Dee Dee Warwick, e ainda é afilhada de batismo de Aretha Franklin. Ainda criança, Whitney frequentava uma escola católica, mesmo sendo batista, e também participava no coro gospel de sua igreja, onde aprendeu a tocar piano.

Durante sua adolescência, Whitney Houston passou a acompanhar sua mãe em seus concertos e em algumas oportunidades cantaram juntas. Aos 15 anos foi vocal de apoio na banda de Michael Zager, que até lhe ofereceu um contrato de trabalho, mas sua mãe não deixou, queria que a filha terminasse os estudos antes. Neste mesmo ano, foi vocal de apoio de Lou Rawls, Jermaine Jackson e Chaka Khan, na música I'm Every Woman, que se tornaria sucesso mundial anos depois em sua própria voz.

No início dos anos 1980 Whitney foi modelo e capa de algumas revistas, e era uma das modelos negras adolescente mais requisitadas do mercado. Mesmo com um futuro promissor como modelo ela continuou a carreira ascendente de cantora. Ainda como vocal de apoio participou no álbum One Down, da banda Material, na música Memories, e na música Eternal Love ao lado de Paul Jabara. Em 1983, Clive Davis, diretor da Arista Records, viu Whitney se apresentando ao lado da mãe e ficou impressionado, e Whitney firmou seu primeiro contrato, já mundial.

Mesmo com contrato assinado, por opção da própria gravadora, Whitney não começa a trabalhar no seu álbum de estreia imediatamente, sendo que nesse tempo, Whitney grava ao lado de Teddy Pendergrass, em 1984, seu primeiro dueto chamado Hold Me. O single alcança a quinta posição no Billboard Top R&B, iniciando a sua marca como a grande arrematadora de prêmios e posições entre as mais tocadas da história.

Apenas em 1985 é lançado o primeiro álbum da carreira de Whitney Houston, chamado Whitney Houston. Com o lançamento de seu primeiro disco, a industria fonográfica começa a reconhecer sua voz. A revista Rolling Stone diz: 'uma das vozes mais excitantes dos últimos anos' e o The New York fala: 'o álbum é um vitrine conservadora para um talento vocal excepcional'. O primeiro single lançado nos EUA foi Someone For Me, já o primeiro single internacional foi All At Once*, sendo que ambos não tiveram sucesso em seu lançamento. Já You Give Good Love foi o primeiro single de destaque na recém carreira de Whitney, alcançando o terceiro lugar na Billboard Hot 100 e o primeiro lugar na Billboard Hot R&B e, com isso, ela começa a cantar em discotecas e aparecer em programas de televisão, raro para artistas negros. A música Saving All My Love For You* torna-se a primeira música a alcançar o primeiro lugar nos EUA e Europa. A música Thinking About You foi lançada para o público de R&B e alcançou a décima posição das mais tocadas entre as músicas do gênero. No mesmo ano foi lançado outro single que chegou a primeira colocação de mais executados nos EUA, How Will I Know*, e obrigou a MTV a reproduzir o videoclipe em sua grade, já que vinha sofrendo duras críticas por não apresentar videoclipes de artistas negros, latinos e outras minorias, e fez com que Whitney Houston fosse a primeira cantora negra a ter seus videoclipes divulgados com frequência pela MTV.

Em 1986, portanto um ano após o lançamento do seu primeiro disco, o álbum fica em primeiro lugar da Billboard 200, repetindo esse feito outras 14 semanas não-consecutivas. Também foi lançado neste ano o último single deste álbum, Greatest Love Of All*, a música de maior sucesso do álbum na época e um dos maiores sucessos de toda sua carreira, alcançando o primeiro lugar na Billboard Hot 100 e permanecendo por 3 semanas. Com esse álbum, Whitney tornou-se: a primeira cantora a produzir um disco de estreia com 3 singles que foram primeiro lugar; a primeira cantora a vender mais de 25 milhões de cópias em seu disco de estréia; foi considerado pela revista Rolling Stone como o melhor álbum de 1986 e, em 2003, ficou na posição 254 na lista de Os 500 Maiores Álbuns De Todos Os Tempos; também ficou na posição 46 na lista dos 200 Álbuns Definitivos, elaborado em 2007, pela Rock And Roll Hall Of Fame. Além da estreia recordista no mundo da música, esse ano também marcou a conquista do primeiro Grammy de sua carreira, venceu na categoria de Melhor Performance Vocal Pop Feminina e concorreu em outras duas categorias.

Em junho de 1987 é lançado seu segundo álbum de estúdio, chamado Whitney, mais pop que o anterior, foi um sucesso popular, mas que para os críticos era mais do mesmo em comparação ao seu primeiro álbum. Em seu lançamento já entrou como número um na Billboard 200, e tornou-se o primeiro álbum de uma artista feminina a conseguir tal feito, ficando nessa posição durante 11 semanas consecutivas e no total de 25 semanas não-consecutivas, sendo apenas o quinto artista a conseguir tal feito. O álbum vendeu nos três primeiros meses após seu lançamento, mais de 3 milhões de cópias nos EUA.

Os quatro primeiro singles lançados deste álbum foram: I Wanna Dance With Somebody (Who Loves Me)*, Didn't We Almost Have It All*, So Emotional e Where Do Broken Hearts Go* chegaram na primeira posição da Billboard Hot 100, fazendo de Whitney a primeira cantora a emplacar quatro singles na primeira posição nessa lista, e apenas o sétimo álbum da história da música a alcançar tal feito. Somados aos 3 singles do álbum anterior, que também chegaram na primeira posição, Whitney Houston bateu outro recorde, tornando-se a primeira interprete a colocar 7 singles consecutivos na primeira posição da Billbord Hot 100, superando Bee Gees e Beatles. Ainda houve o lançamento de mais um single Love Will Save The Day, e ainda trouxe as faixas Where You Are, You're Still My Man, For The Love Of You e I Know Him So Well, ao lado de sua mãe Cissy Houston.

Em 1988, Whitney Houston concorreu a quatro Grammy, vencendo como Melhor Performance Vocal Pop Feminina novamente, iniciando sua primeira turnê mundial chamada Moment Of Truth World Tour com 151 shows. Ainda nesse ano, Whitney recusa trabalhos em agências que fizeram negócios com os apoiadores do Apartheid, já que era uma das apoiadoras de Nelson Mandela. Ainda em 1988, Whintey grava a canção tema dos Jogos Olímpicos, chamada One Moment In Time*.

Em 1989 foi criada a The Whitney Houston Foundation For Children, entidade sem fins lucrativos com o objetivo de ajudar os sem-teto e crianças com câncer e AIDS. Neste momento, alguns críticos negros diziam que ela se vendia e que em seus álbuns não continham a emoção que ela apresentava em seus shows e, durante o Soul Train Music Awards, a premiação específica da música negra, ao ser anunciada, Whitney recebe vaias de parte da platéia e se defende dizendo: 'quando se quer ter uma longa carreira é necessário fazer escolhas, e eu não tenho vergonha das que fiz'.

Em 1990 é lançado o álbum I'm Your Baby Tonight, o terceiro de estúdio e contava com seis singles. Apesar desse álbum não fazer tanto sucesso quanto os 2 anteriores, alçou Whitney ao posto de Super Star. O primeiro single foi I'm Your Baby Tonight, alcançando o primeiro lugar da Billboard Hot 100 Singles, tornando o sétimo single a chegar ao topo das paradas de sucesso. Já em 1991, foi lançado o segundo single All The Man That I Need*, que também alcançou a primeira posição e ficou por nove semanas. Também foram lançados outros quatro singles: Miracle, My Name Is Not Susan, I Belong To You e o dueto com Stevie Wonder chamado We Didn't Know.

Ainda em 1991, Whitney Houston foi convidada a cantar no intervalo do Super Bowl XXV e interpretou o hino nacional estadunidense, chamado The Star Spangled Banner, em homenagem aos soldados e seus familiares na Guerra Do Golfo. Sua interpretação fez tanto sucesso que essa versão foi lançada em um álbum single e um vídeo comercial, além de ser a segunda interpretação do hino a figurar na Billboard Hot 100, chegando entre as 20 mais tocadas. Whitney doou toda renda advinda dessa apresentação para a Cruz Vermelha, e por conta disso, foi nomeada ao Conselho De Governadores da entidade. Essa versão foi considerada o melhor momento musical da NFL entre 25 e a VH1 listou essa interpretação com um dos maiores momentos que abalaram a TV. Em 2001, após os atentados de 11/09 a gravadora voltou a vender o single, e desta vez alcançou a sexta posição na Billboard Hot 100.

Depois de 3 anos de namoro, Whitney Houston casa-se com Bobby Brown em 18 de julho de 1992, tendo com ele tem sua única filha em 1993, Bobbi Kristina Brown Houston. No começo da década de 1990, Houston é convidada a fazer vários filmes, mas recusa todos por sentir que não era o momento certo, mas 1992 ela aceita o papel em 'O Guarda-Costas (The Bodyguard, Mick Jackson, 1992)', onde uma grande estrela é perseguida por um fã anônimo e então decide contratar um guarda-costas, por quem se apaixona. Apesar de duras críticas advindas dos meios especializados, o filme foi um grande sucesso de público tanto nos EUA como em todo mundo. Em 2007 o filme foi considerado um dos 25 momentos mais memoráveis do cinema em 25 anos.

Ainda em 1992 a trilha sonora do filme O Guarda-Costas, chamado de The Bodyguard Original Soundtrack Album, estreia na Billboard 200 em segundo lugar. Durante a segunda, terceira e quarta semanas foi o álbum mais vendido de cada semana, batendo o recorde de maior venda por mais de uma semana consecutiva. Já na sexta semana, após o lançamento do álbum, justamente na semana de Natal, vendeu mais de 1 milhão de cópias, batendo o recorde de maior vendagem de discos em uma única semana na história da indústria fonográfica. O álbum alcançou a marca de 20 semanas não consecutivas, num total de 122 semanas Billboard 200.

No final do ano de 1993, ao encerrarem as apurações das listas, a trilha do Guarda-Costas continuou a bater recordes, e por conta disso a Billboard passou a considerar este álbum com parte da discografia de Whitney Houston, ela como cantora também conseguiu novos recordes com ele. Foi a primeira artista, homem ou mulher, solo ou em grupo, a terminar na primeira posição em quatro listas da Billboard: Hot 100 Single, Hot 100 R&B Single, Top 200 Album e Top R&B Album. Também foi a primeira artista a conseguir emplacar na Billboard 200, três álbuns por mais de dez semanas cada um. Além de se tornar a artista feminina com mais semanas na primeira posição da Billboard 200, num total de 46 semanas. Em 1999, a RIAA lançou o Prêmio Diamante, para os álbuns que venderam mais de 10 milhões de cópias nos EUA, e Whitney foi agraciada, ao lado de outros 63 álbuns. Em 2010 a trilha sonora foi considerada o quinto álbum mais vendido da história nos EUA, com mais de 11 milhões cópias. Mas o estrondoso sucesso deste álbum não ficou restrito ao mercado estadunidense, foi um fenômeno de vendas e sucesso em todo o mundo, com mais de 44 milhões de cópias vendidas até 2010, tornando-se o álbum de trilha sonora mais vendido da história da musica mundial.

O maior sucesso do álbum, e um dos maiores da carreira de Whitney Houston, foi a música I Will Always Love You*, tema do filme O Guarda-Costas. Apesar de ser uma regravação, que foi originalmente gravada por Dolly Parton em 1974, ficou mundialmente conhecida na voz de Whitney e alcançou um novo recorde, o primeiro lugar em três listas da Billboard simultaneamente por 5 semanas: Hot 100 por 14 semanas, R&B por 11 semanas e Adulto Contemporâneo por 5 semanas. Nos outros 13 países que também fazem levantamentos musicais, o single chegou a primeira posição em todos eles, vendendo em todo mundo mais de 11 milhões de cópias.

Já os singles I'm Every Woman*, também um regravação, e I Have Nothing* chegaram ao top 5 de mais tocados, e ao lado de I Will Always Love You, fizeram de Whitney a primeira cantora a emplacar três singles simultâneos entre os Top 20. Ainda em 1993 foram lançados os singles Run To You*, que concorreu junto com I Have Nothing ao Grammy e ao Oscar de Melhor Canção Original. Outros singles do álbum: Queen Of The Night, It's Gonna Be A Lovely Day e Someday (I'm Coming Back). Ainda em 1993, Whitney Houston grava, ao lado da sua prima Dionne Warwick, a música Love Will Find A Way* para o álbum Friends Can Be Lovers De Warwick.

Em 1994 o álbum O Guarda-Costas continua a render prêmios. São 2 Grammys: Álbum Do Ano e Gravação Do Ano com I Will Always Love You; 8 American Music Awards; 11 Billboard Music Awards, 3 Soul Train Awards, 5 NAACP Image Awards, 5 World Music Awards e 1 Brit Awards. Ao final de sua atual turnê, Whitney realiza três shows na África Do Sul para mais de 200 mil pessoas, em comemoração a eleição de Nelson Mandela como presidente sul-africano e o fim do regime de segregação racial, o Apartheid.

Em 1995 Whitney volta as telas com o filme 'Falando De Amor (Waiting To Exhale, Forest Whitaker, 1995)', mostrando mulheres negras bem sucedidas vivendo seus dilemas amorosos, fugindo dos esteriótipos de mulheres negras abordados pelos filmes até então. Whitney viu o filme 'como um avanço na imagem das mulheres negras, pois apresenta-as como profissionais bem sucedidas e mães cuidadosas'. A trilha sonora do filme foi produzida por Whitney Houston e Babyface, sendo que ele queria que ela gravasse todas as músicas, mas ela se recusou e disse que 'a trilha sonora deveria ter mulheres com diferentes distinções vocais', chamada Waiting To Exhale: Original Soundtrack Album foi uma reunião de grandes vozes femininas negras da época: Aretha Franklin, Toni Braxton, Mary J. Blige, Chaka Khan, Patti LaBelle, Faith Evans, CeCe Winans, entre outras. O álbum recebeu onze indicações ao Grammy e ganhou apenas como Melhor Canção R&B, com a música Exhale (Shoop Shoop), interpretada por Whitney, e vendeu mais de 17 milhões de cópias em todo o mundo.

No ano seguinte, em 1996, Whitney atua em seu terceiro filme, chamado 'Um Anjo Em Minha Vida (The Preacher's Wife, Penny Marshall, 1996)' ao lado de Denzel Washington, Lionel Richie e Cissy Houston. Pelo papel Whitney recebe 10 milhões de dólares, sendo a atriz mais bem paga de Hollywood, além de ter seu talento como atriz reconhecido pela crítica. O filme também teve sua trilha sonora, chamada The Preacher's Wife: Original Soundtrack Album, que trazia apenas músicas no estilo gospel. Vendeu mais de 6 milhões de cópias em todo mundo e se tornou o disco gospel mais vendido de todos os tempos. O álbum apresentou as músicas: I Believe In You And Me, Step By Step* e My Heart Is Calling.

Em 1997 Whitney co-produz, através de sua produtora Brown House Productions, e atua no filme para TV, chamado Cinderella, que teve uma audiência de mais de sessenta milhões de telespectadores, sendo a segunda maior audiência da TV estadunidense.

Depois de oito anos, Whitney lança em 1998 seu quarto álbum de estúdio, intitulado My Love Is Your Love. Mesmo não tendo alcançado vendas como seus álbuns anteriores, fez sucesso principalmente na Europa onde chegou a figurar em primeiro lugar em vários países, e foi considerado por muitos como o melhor álbum lançado por ela, vendendo em todo mundo mais de 10 milhões de cópias. O álbum teve 5 singles lançados oficialmente, todos ficando entre os Top 40, sendo 3 deles entre os Top 5: When You Believe* em dueto com Mariah Carey, Heartbreak Hotel, It's Not Right But It's Okay*, My Love Is Your Love e I Learned From The Best*.

Em 1999 Whitney participa do concerto anual feito pela VH1, chamado VH1 Divas Live, ao lado de Tina Turner, Cher, Brandy, Elton John, Mary J. Blige, Chaka Khan, Faith Hill, Treach e LeAnn Rimes, resultando no álbum VH1 Divas Live/99: An Honors Concert For The VH1 Save The Music Foundation. Também foi um ano de prêmios importantes: recebeu o prêmio Cantora R&B Com Maior Vendagem Do Século, por mais de 51 milhões de cópias vendidas nos EUA e o álbum The Bodyguard Original Soundtrack Album foi considerado o Álbum De Trilha Sonora Com Maior Vendagem Do Século, ambos pela RIAA.

Em 2000 é lançado, finalmente, o álbum com seus maiores sucessos, chamado Whitney: The Greatest Hits. É um álbum duplo, com gravações originais e remixes de grandes sucessos de sua carreira. O álbum apresentou quatro novas músicas: Could I Have This Kiss Forever*, dueto com Enrique Iglesias; Same Script, Different Cast*, dueto com Deborah Cox; If I Told You That*, dueto com George Michael e Fine, além de 3 músicas que não tinham sido gravadas em álbuns anteriores da Whitney, mas que foram sucessos: One Moment In Time; The Star Spangled Banner, e; If You Say My Eyes Are Beautiful, dueto com Jermaine Jackson. O álbum chegou na quinta posição na Billboard 200. Já em fevereiro de 2012, ainda na Billboard 200,  aparece na sexta posição na semana posterior a sua morte.

Em 2001 Whitney Houston lança mais uma compilação, chamada Love, Whitney, apenas com canções românticas de sua carreira e, segundo rumores, apenas para cumprir contrato com a gravadora. Também canta no show especial em comemoração aos 30 anos de carreira de Michael Jackson, e ao lado do Rei Do Pop, deveria gravar um dueto que não aconteceu, por motivos desconhecidos. Neste ano Whitney assina o contrato mais caro da história com a Arista/BMG, 100 milhões de dólares por 6 novos álbuns. Os problemas com cocaína, crack, maconha e álcool tornam-se públicos, onde a própria Whitney falou abertamente sobre eles em algumas oportunidades.

Em 2002 Whitney lança seu quinto álbum de estúdio, chamado Just Whitney..., que logo na semana de estreia alcança a sua melhor marca na Billboard 200, a nona posição. O álbum vendeu mais de três milhões de cópias em todo mundo, um número bem modesto para a carreira de Whitney Houston. O álbum conta com as faixas: Whatchulookinat, One Of Those Days, Try It On My Own*, Love That Man e You Light Up My Life*.

Ainda em 2002, Whitney Houston se viu em uma briga judicial com a empresa de seu pai, que foi criada para gerir sua carreira, a John Houston Enterprise, através do então presidente, Kevin Skinner, que pediu a quebra do contrato firmado entre a John Houston Enterprise e a Arista/BMG, alegando que não havia rcebido sua parte do contrato. Whitney acabou ganhando a briga com a John Houston Enterprise e declarou que esse imbróglio todo nada tinha a ver com seu pai.

Já em 2003, Whitney lança um álbum natalino, chamado One Wish: The Holiday Album, apenas com clássicos de natal, exceto a faixa que dá nome ao álbum. O álbum vendeu apenas 1 milhão de cópias em todo mundo.  O ano também marca a morte de seu pai. Em 2004 vai ao ar pelo canal Bravo o reality Being Bobby Brown, onde mostra a vida íntima da família Brown Houston durante uma temporada, mostrando mais a fundo a decadência de Whitney e seu casamento conflituoso com Bobby Brown. Finalmente, em 2007, Whitney Houston se separa legalmente de Bobby Brown. E depois de uma longa batalha judicial, fica com a guarda definitiva da filha do casal. Whitney aparece mais feliz, alegre e dizendo que havia parado com as drogas e com a bebida.

Em 2009 Whitney lança o sétimo, e último álbum de estúdio, chamado I Look To You, que alcança a primeira posição na Billboard 200 em sua semana de estreia e vende mais de 2,5 milhões de cópias em todo o mundo. O álbum conta com as faixas: I Look To You*, Million Dollar Bill, I Didn't Know My Own Strength*, Nothin' But Love, Like I Never Left, dueto com Akon, A Song For You, Worth It e Salute. Ainda neste ano, foi homenageada no American Music Awards e recebeu o prêmio por sua obra. Durante o ano de 2011, Whitney esteve envolvida com a regravação do filme Sparkle, na qual era co-produtora, atuava e tinha sua estreia marcada para o final do ano de 2012.

Em 11 de fevereiro de 2012, Whitney Houston é encontrada morta na banheira de um hotel, menos de 24 horas antes da premiação do Grammy. Ela costumava dizer que as melhores noites da vida dela eram quando ela participava da festa do Grammy. 'A Voz' se calou no dia mais importante da música, aos 48 anos de idade e 27 de carreira.

Segue abaixo a lista, selecionada por mim, das 25 melhores músicas da Whitney Houston em ordem de importância e uma playlist com as mesmas músicas, para se elevar a um plano especial através da voz de Whitney Houston:


1ª) One Moment In Time
1988 (John Bettis e Albert Hammond)

2ª) Greatest Love Of All
1985 (Linda Creed e Michael Masser)

3ª) I Will Always Love You
1992 (Dolly Parton)

4ª) I Have Nothing
1992 (David Foster e Linda Thompson-Jenner)

5ª) Didn't We Almost Have It All
1987 (Will Jennings e Michael Masser)

6ª) Where Do Broken Hearts Go
1987 (Chuck Jackson e Frank Wildhorn)

7ª) I Wanna Dance With Somebody (Who Loves Me)
1987 (George Merrill e Shannon Rubicam)

8ª) It's Not Right But It's Okay (Thunderpuss Radio Mix)
1999 (LaShawn Daniels, Toni Estes, F. III Jerkins, Rodney Jerkins e Isaac Phillips)

9ª) I Look To You
2009 (R. Kelly)

10ª) All At Once
1985 (Michael Masser e Jeffrey Osborne)

11ª) Try It On My Own (On My Own)
2002 (Babyface, Jason Edmonds, Carole Bayer Sager, Aleese Simmons e Nathan Walton)

12ª) All The Man That I Need
1990 (Martin Gore e Dean Pitchford)

13ª) You Light Up My Life
2002 (Joe Brooks)

14ª) I'm Every Woman
1992 (Nick Ashford e Valerie Simpson)

15ª) When You Believe (com Mariah Carey)
1998 (Babyface e Stephen Schwartz)

16ª) Same Script, Different Cast (com Deborah Cox)
2000 (Shep Crawford, Stacey Daniels, Shae Jones e Montell Jordan)

17ª) I Didn't Know My Own Stregth
2009 (Diane Warren)

18ª) Could I Have This Kiss Forever (com Enrique Iglesias)
1999 (Diane Warren)

19ª) How Will I Know
1985 (George Merrill e Shannon Rubicam)

20ª) I Learned From The Best
1998 (Diane Warren)

21ª) Love Will Find A Way (com Dionne Warwick)
1993 (David Elliot, David L. Elliot e Terry Steele)

22ª) Run To You
1992 (Jud J. Friedman e Allan Rich)

23ª) If I Told You That (com George Michael)
2000 (L Daniels, LaShawn Daniels, Toni Estes, F III Jerkins e Rodney Jerkins)

24ª) Saving All My Love For You
1985 (Gerry Goffin e Michael Masser)

25ª) Step By Step
1996 (Sandy Linzer e David Wolfert)



Fonte: wikipedia.



Para entender a dinâmica do 'O Teatro Da Vida' visite a página sobre o blog.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...